Informativo semanal de noticias

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Trio suspeito de assaltos e tráfico de drogas é preso em Igarassu

Reprodução/TV Jornal

Dois homens e duas mulheres suspeitos de assaltos e tráfico de drogas em Igarassu, Região Metropolitana do Recife, foram presos no Alto do Céu, na mesma cidade. Com eles, foram apreendidas três espingardas, peças de motos roubadas e 16 papelotes de maconha.

Suspeitos
Deivison Rodrigues, 20 anos, Marconi Alves da Silva, 28 anos, e Tatiana Bomfim dos Santos, 20 anos, foram levados para a Delegacia de Paulista. De acordo com a polícia, os três praticavam assaltos na BR 101 Norte, distrito de Botafogo. O trio agia colocando pedras na pista para impedir a passagem dos carros e conseguir roubar as vítimas.

Ainda segundo a polícia, Tatiana também é acusada de matar um policial militar reformado em Goiana, também no Grande Recife. Ela estava em prisão domiciliar.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Mais 30 venezuelanos chegam em Igarassu


Reprodução/TV Jornal


Mais 30 venezuelanos, com passagem por Roraima, aterrizaram na Base Aérea do Recife, na tarde desta terça-feira (18), em mais uma etapa do processo de interiorização de imigrantes no país. Direcionados para Zona Rural de Igarassu, onde serão abrigados, irão também se unir aos outros 69 refugiados recebidos no mesmo município, em julho deste ano, na ONG Aldeias Infantis SOS Brasil.

A fuga do país de origem é consequência da ditadura importa por Nicolás Maduro, presidente da Venezuela. Segundo o Brigadeiro Valcir, da Força Aérea Brasileira (FAB), a interiorização de cada refugiado é opcional. A ONG oferece acompanhamento durante os próximos seis meses - tempo para que busquem um emprego no Brasil - em um condomínio com 14 casas. Com a chegada dos novos venezuelanos, ainda restam quatro para serem ocupadas.

Acolhimento
"Na chegada da fronteira, o Exército Brasileiro faz triagem, vacinação e verifica aqueles que precisam de todo tipo de apoio - seja médico, alimentar ou outro. Eles são acolhidos e, aqueles que desejam, são cadastrados pra essa operação de interiorização", explica.

A partir disso, é também FAB que fica responsável pelo transporte dos venezuelanos até Igarassu. O Brigadeiro Valcir recorda que esse tipo de movimentação aconteceu, ainda esse ano, na Paraíba e no Rio de Janeiro.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

DESFILE ESTUDANTIL DE IGARASSU 2018


A cidade de Igarassu está celebrando seus 483 anos de história e neste sábado dia 22 de setembro acontece o tradicional desfile cívico e estudantil, que terá inicio a partir das 14h no sitio histórico.

domingo, 16 de setembro de 2018

Após tentativa de assalto, dois homens são mortos a tiros em Igarassu

 
Três homens foram assassinados a tiros nas últimas 24 horas no município de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife
Foto: Ilustração/NE10
JC Online


Três homens foram assassinados a tiros nas últimas 24 horas no município de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife. O primeiro caso aconteceu na noite desse sábado (15), em Cruz de Rebouças, após uma tentativa de assalto. As vítimas foram identificadas como o ajudante de mecânico Paulo Cézar de Lima, de 32 anos e o ex-presidiário Alef Fernandes da Silva de Araújo, 24.  

De acordo com as informações da Polícia Militar, Paulo Cézar e Alef estavam jogando futebol em um campo do bairro, quando no intervalo da partida, dois homens encapuzados em uma motocicleta anunciaram um assalto. 

Os populares, assustados com a ação, correram e os assaltantes efetuaram disparos de arma de fogo contra Paulo e Alef. Em seguida, os suspeitos fugiram na motocicleta. As vítimas não resistiram aos ferimentos e morreram no local.  

A Polícia Civil está investigando o caso. 

Corpo de homem encontrado em terreno 
O corpo de um homem foi encontrado na manhã deste domingo (16), em um terreno próximo ao Residencial Reserva do Pitanga. A vítima, identificada como Edson Gomes Vieira da Cunha, 30, apresentava ferimentos provocados por disparos de arma de fogo e arma branca.  

Ainda não se sabe a motivação do crime e nem a identidade do assassino. O caso será investigado pela Polícia Civil. 

Fonte: Jornal do Comercio.

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Grupo teatral em Igarassu busca apoio para espetáculo

O grupo OFICINA CÊNICA, símbolo da resistência e militância cultural no município de Igarassu concebe em 2018 seu mais novo espetáculo, intitulado: Dona Baratinha, A marquesa de Sujinopolis. Um clássico infanto-juvenil que ressalta numa linguagem lúdica e educativa a importância da preservação do meio ambiente através de atos simples do nosso dia a dia. Para a Finalização do referido projeto, estamos seguindo em busca de parceiros e apoiadores, que possam contribuir de alguma forma (financeiramente, tecnicamente). Nossa estréia está prevista para setembro 2018.
Vamos firmar essa parceria com a turma do Oficen?
Doe qualquer valor.
BANCO: SANTANDER 
CONTA: 01028098-3
AGENCIA:4065

BANCO: CAIXA
AGÊNCIA: 2191
OP.: 001
CONTA: 00035188-5

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

IGARASSU: Suspeitos de assalto na praia de Mangue Seco confessam atos de crueldade

Um dos presos, Edson dos Santos, o Seu Bio, teria sido o mandante do crime, segundo a políciaFoto: divulgação

O grupo de 21 pessoas que foi feito refém e torturado na praia de Mangue Seco, no município de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR), passou por verdadeiras cenas de terror no feriadão. Os detalhes dos crimes foram repassados em coletiva da Polícia Civil de Pernambuco na tarde de ontem, três dias após a barbárie, quando foi anunciada a prisão dos quatros suspeitos. “Isso lembra a questão do Estado Islâmico, quando pegam as pessoas e botam um facão no pescoço”, disse o delegado David Medeiros, citando um dos métodos usados pelos bandidos. Os criminosos foram presos por roubo qualificado, porte ilegal de arma de fogo, tortura e formação de quadrilha.

O grupo de 11 adultos e dez crianças estava acampando na praia quando, por volta das 4h do último sábado, foi surpreendido pelos suspeitos, que logo tomaram duas crianças, de 3 e 5 anos, como reféns. Os suspeitos estavam sob o efeito de drogas, segundo a polícia, e apresentando um alto grau de agressividade, ameaçando as crianças com facões. Durante o ataque, cinco pessoas - dois adolescentes, dois adultos e uma idosa - tiveram ferimentos graves e precisaram de atendimento médico urgente. Com os facões, os criminosos fizeram vários cortes, perfurações e até mutilações - dedos foram decepados e houve também uma tentativa de perfuração de um olho. Ainda houve a tentativa de disparo de uma arma de fogo, que falhou.

Todos os suspeitos confessaram o crime e foram presos anteontem, em Igarassu. Edson Gouveia dos Santos, 29 anos, conhecido como Seu Biu, teria sido o mandante do crime. Junto com ele, foram presos Eligeferson Antonio de Lima Cruz, 25, conhecido como Galego; Jefferson Manoel Ferreira da Silva, o De Menor, 19; e Williermy Souza da Silva, 26, chamado de Coca.

Segundo a polícia, Seu Biu confessou ter jogado a arma de fogo utilizada em um rio. Ele também teria ameaçado os reféns de morte caso houvesse alguma delação dos integrantes. Foram roubados R$ 100 e cinco celulares que, segunda a polícia, seriam vendidos para a compra de drogas.

A Polícia Civil de Pernambuco tomou conhecimento do crime na segunda-feira e deu início às investigações. “Ao tomarmos conhecimento da gravidade do que ali ocorreu, que revoltou toda a população, tivemos o compromisso de atuar imediatamente e fazer essas prisões, através das investigações realizadas pela 29ª DP de Igarassu”, explicou o delegado David Medeiros.

Fonte: Folha de Pernambuco.

Curso de Auxiliar Administrativo em Igarassu


O Ponto Cidadão inicia processo seletivo para jovens que desejam fazer um CURSO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO 2019. As inscrições acontecem de 17 de setembro a 10 de outubro na sede da instituição que fica localizada na Av. Joaquim Nabuco, 46, centro, Igarassu, tel.3543.0277 em frente ao Banco Santander.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

IGARASSU: Corrida dos Santos Cosme e Damião vai premiar com Troféu Graça Araújo

Foto: Divulgação/ Andréa Leal

Setembro é mês de festa em Igarassu, no litoral norte do estado. Desde o primeiro dia dos mês dedicado aos Santos Cosme e Damião, padroeiro da cidade dos altos coqueiros,  acontecem ações comemorativas. Um dos eventos mais esperados acontece no domingo (16), quando Igarassu vai estar movimentada pela tradicional Corrida dos Santos Cosme e Damião. 

A concentração começa às 6h, e a largada está prevista para às 7h. O percurso de 5 km terá saída do Centro de Artes, no Centro, e pode ser feito por todas as idades, passando pelo belo Sítio Histórico do município.

As inscrições podem ser feitos no Ginásio Poliesportivo Jota Raposo e é preciso contribuir com dois pacotes de leite em pó, que serão doados nas comunidades carentes, para combater a desnutrição infantil. 

O troféu da prova vai receber o nome da jornalista Graça Araújo, para homenagear a apresentadora da TV Jornal que morreu vitima de AVC no último sábado (8). A jornalista era desportista e chegou a vencer inúmeras corridas e maratonas.

Fonte: Diário de Pernambuco.

Campanha de vacinação antirrábica em Igarassu







Neste sábado dia 15 de setembro de 2018, acontece a Campanha de Vacinação contra a raiva animal. A Cidade de Igarassu terá 30 postos de vacinação que funcionarão das 8h as 17h. Confira aqui no Blog Igarassu Notícias a lista dos locais de vacinação.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Polícia apresenta suspeitos presos por tortura de família em Igarassu


O delegado David Medeiros apresentou o caso na tarde desta terça-feira (11)
Foto: Divulgação / PCPE
JC Online


A Polícia Civil apresentou os detalhes da investigação que levaram à prisão de quatro homens, suspeitos de praticarem tortura e assaltarem uma família em Igarassu, no Grande Recife. Em entrevista coletiva, na tarde desta terça-feira (11), o delegado David Medeiros, à frente do caso, afirmou que a grande repercussão do crime levou a polícia a intensificar os trabalhos de investigação.

Segundo Medeiros, Edson Gouveia dos Santos, de 28 anos, conhecido como "Biu", seria o líder do grupo. Ele foi o primeiro a ser preso, na própria praia de Mangue Seco, onde o crime aconteceu. O delegado afirmou que Edson chegou a ameaçar uma mulher que teria testemunhado parte da ação criminosa. Ele teria falado que mataria a testemunha e toda a família dela caso o grupo fosse denunciado.

Edson também tentou furar o olho de uma das vítimas, mas acabou acertando o rosto. Os outros presos são Elijeferson Antônio da Lima Cruz, 25 anos, chamado de Galego; Jefferson Manoel da Silva, 18 anos, o De Menor; e Willermy Souza da Silva. Todos foram presos na segunda-feira (10). Na conclusão do inquérito, o quarteto vai responder pelos crimes de roubo qualificado, formação de quadrilha, porte ilegal de arma de fogo e tortura.

O caso
Por volta das 4h da manhã do sábado, quatro homens, munidos de facas, um machado e uma garrucha - arma de fogo artesanal - abordaram um grupo de 20 pessoas, pertencentes à mesma família, que acampava na praia de Mangue Seco. Eles roubaram alguns celulares e uma quantia de R$ 100. Indignados com o produto do roubo, os assaltantes torturaram a família fisicamente e psicologicamente. Segundo a polícia, os autores do crime estavam sob efeito de drogas e queriam dinheiro para comprar mais entorpecentes.

Fonte: Jornal do Comercio.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Engenho Monjope: patrimônio deteriorado em Igarassu


Segundo e último Imperador do Brasil, dom Pedro II visitou o Engenho Monjope em 1859
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Cleide Alves
cleide@jc.com.br

Representante da cultura da cana-de-açúcar em Pernambuco, o Engenho Monjope foi construído no século 17. A propriedade passou por várias reformas e chegou aos dias atuais com a casa-grande, a capela, a fábrica, a senzala e a moradia do capitão-do-mato ainda de pé. Mas a falta de manutenção coloca em risco o monumento tombado pelo Estado.

As edificações tiveram as cobertas recuperadas em 2012, numa obra que não avançou, e a Fundarpe informa que fez a manutenção dos telhados em 2017. No entanto, a deterioração entra pelas aberturas onde antes havia portas e janelas para preservar a casa-grande de intempéries. As paredes perdem o reboco dia a dia. Folhas de árvore, levadas pelo vento, forram os cômodos e se misturam com fezes de animais.

A Capela de São Pedro, erguida em 1756 ao lado da casa-grande  do Engenho Monjope e reformada em 1929 com o acréscimo de uma torre, é um celeiro de morcegos. O piso de madeira do coro está desabando, as paredes da igreja encontram-se repletas de caminhos de cupins e há fezes de cavalo pelo chão, que serve como depósito de telhas e madeira. A pia batismal virou reservatório de areia e caroços chupados de macaíba e manga.

Na resposta enviada pela assessoria de imprensa, a Fundarpe afirma que investiu R$ 625 mil na recuperação das cobertas, em 2012, confiando na promessa da verba que viria do Prodetur II. A reforma do telhado, segundo a entidade, seria o primeiro passo para a obra completa de restauração do engenho e implantação do Centro de Referência Cultural e Turística.

Imperador
O Engenho Monjope ocupa um terreno de 300 hectares no município de Igarassu, no Litoral Norte do Estado. Produtor de açúcar no século 17, também fabricou mel e aguardente de cana, posteriormente. A roda-d’água, com o sistema de engrenagem da moenda, são registros do período em que o estabelecimento agrícola estava em atividade.

Em 1859, na visita que fez a Pernambuco, o imperador Pedro II (1825-1891) foi recebido na casa-grande do Engenho Monjope pelo então proprietário, Manoel Joaquim Carneiro da Cunha (1811-1869), o Barão de Beberibe. Antes de passar para o Estado, o engenho também pertenceu à Companhia do Beberibe, empresa que fornecia água ao Recife no século 19 e início do 20.

Fonte: Jornal do Comercio

Família é gravemente agredida em assalto na praia de Igarassu


Reprodução/TV Jornal

Uma família foi assaltada e gravemente agredida por assaltantes, neste sábado (8), enquanto acampavam na praia de Mangue Seco, em Igarassu, na Região Metropolitana do Recife. Pelo menos 20 pessoas estava reunidas na praia, nas proximidades do Hotel Gavoa, quando foram surpreendidas por quatro homens com arma de fogo, facão e machado, por volta das 5h.

Segundo as vítimas, eles pediam dinheiro e celulares, alegando que precisavam para comprar crack. Os assaltantes recolheram cerca de R$ 100 em espécie e pelo menos cinco celulares. Insatisfeitos, começaram a agredir as pessoas por não terem mais dinheiro para entregar.

Um deles atirou contra um rapaz que estava acampando, mas a arma falhou no momento do disparo. O homem, que escapou por pouco, conseguiu correr pela praia e acionar a Polícia Militar.

Feridos
Entre os feridos está um garoto, de 15 anos, identificado apenas como Samuel. O menino, que tem necessidades especiais, teve um corte no pulso, nos dedos e na cabeça. O outro é um homem, de 30 anos, identificado como José, que também tem um corte profundo na cabeça. Estes dois foram levados para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, na área central do Recife.

Outras três pessoas recebem atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Igarassu. Ainda segundo as vítimas, o grupo faz este mesmo acampamento há pelo menos oito anos.

domingo, 9 de setembro de 2018

Oficina Arte em Coco na Biblioteca Pública de Igarassu



Em comemoração ao aniversário da cidade a Biblioteca Pública de Igarassu promove a oficina Arte em Coco ministrada pelo artesão Moisés Vital. Um profissional que vem se destacando em esculturas em coco e tendo peças que se destacaram na Fenearte. Inscrições abertas até 11/09. Faixa etária a partir de 14 anos.
Faça já sua inscrição!
Vagas limitadas!

Oficina de Elaboração de currículo na Biblioteca de Igarassu.


A Biblioteca Pública de Igarassu convida jovens de 16 a 20 anos para participar da oficina de elaboração de currículo que se realizará nesta quarta-feira dia 12/09 das 9 às 12 horas. Parceira da Biblioteca Pública com IFPE Campus Igarassu. 

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Esgoto escorre a céu aberto no Centro Comercial de Igarassu



As milhares de pessoas que vão ao Centro Comercial de Igarassu não fazem ideia dos problemas relacionado a saúde publica no local.
Numa área utilizada para descarga de mercadorias, bem próximo a um banheiro público, além do lixo acumulado, resíduos escorrem pela via, proporcionando riscos de contaminação aos alimentos.
Segundo moradores da localidade o lixo e o esgoto causam um terrível mau cheiro e a proliferação de ratos e insetos. Um fossa com a tampa quebrada há dias, também tem deixando a área ainda mais vulnerável.

Fernando Melo - Igarassu notícias.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Igarassu continua com serviço de resgate de animais


Informamos que os animais, de médio e grande porte, encontrados soltos em vias públicas de Igarassu, são apreendidos. O proprietário tem até cinco dias para procurar a Secretaria de Meio Ambiente e Biodiversidade para resgatar o animal, sob pagamento de multa prevista por lei municipal.
A solicitação ou denúncia para a remoção de animais pode ser feita por meio de dois canais, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h através do telefone (81) 3543.1447, e diariamente das 7h às 16h através do número: (81) 98991:4366.

Fonte: Prefeitura de Igarassu

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Abertura de Verão em Igarassu


Nesta sexta-feira dia 07 de setembro a Prefeitura de Igarassu promove a abertura de verão na Praia de Mangue Seco a partir das 10h.

Falta manutenção no Museu Pinacoteca de Igarassu


Um dos mais importantes museus pinacotecas da America Latina fica localizado em Pernambuco, mas precisamente na Cidade de Igarassu, que possui um rico acervo composto por 24 painéis dos séculos XVII e XVIII.

Estive acompanhando um grupo de estudantes numa aula de História durante uma visita ao museu e diversos alunos perceberam que alguns painéis estavam as escuras, devido as lampadas queimadas. 

Aproveitamos para solicitar a Prefeitura de Igarassu que mantenha os devidos cuidados com a manutenção do museu pinacoteca, um local espetacular para a História da Cidade, que não pode ser esquecido pelo poder público.

Fernando Melo - Professor de História.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

IGARASSU: Moradores realizam melhorias na estrada de Pau de Légua


Cansados de esperar pela Prefeitura de Igarassu um grupo de moradores da comunidade rural de Pau de Légua, em Cruz do Rebouças, resolveram por conta própria realizar melhorias na estrada de acesso a comunidade. 

Na localidade residem produtores rurais que cultivam orgânicos e produzem alimentos agroecológicos, e precisam diariamente deslocar a produção para as feiras na capital.

A comunidade de pau de légua também é bastante visitada por pessoas e grupos escolares que praticam turismo ecológico e as más condições da estrada vem dificultando essas ações. 


Igarassu realiza Ciclo de Palestras para microempreendedores


Setembro chegou com algumas novidades para os microempreendedores! Te convidamos para o nosso ciclo de palestras, na Agência de Desenvolvimento, no centro de Igarassu.

domingo, 2 de setembro de 2018

CARTA DO LEITOR: Comunidade de Igarassu reclama do corte de árvores.


O cidadão Eneias Silva lamenta a derrubada de enormes árvores num terreno em frente a Escola Municipal José Eronides na Comunidade de Tabatinga. Nos últimos anos a Cidade de Igarassu tem visto a perda de suas áreas verdes, que estão sendo devastadas, semanalmente aparecem relatos de árvores derrubadas na cidade.

A Cidade de Igarassu precisa urgentemente de ações voltadas para a preservação das áreas verdes e planejamento estratégico de construções imobiliárias.



quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Curso de Padeiro em Igarassu


Quer fazer o curso de padeiro? Se liga que tem alguns pré-requisitos para se inscrever! É preciso levar as cópias de: RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de escolaridade, ter mais de 16 anos e ensino fundamental completo. As inscrições serão nesta quinta-feira (30).

Local : CEFOPI Igarassu

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Escola de Aplicação do Recife abre inscrições nesta 2ª feira com novidades


São 30 vagas para o 6º ano do ensino fundamental e 10 para o 1º ano do ensino médio
Foto: André Nery / Acervo JC Imagem
Margarida Azevedo


Começam nesta segunda-feira (27), a partir das 14h, as inscrições para a seleção de novos alunos da Escola de Aplicação do Recife, unidade pública de ensino da rede estadual vinculada à Universidade de Pernambuco (UPE). São 30 vagas para o 6º ano do ensino fundamental e 10 para o 1º ano do ensino médio. Interessados devem se inscrever até 3 de outubro. As provas serão no dia 11 de novembro.

Uma das novidades do processo é a diminuição do número de questões. Em vez de 32 serão 30, sendo metade de português e metade de matemática.

“Também modificamos o ponto de corte. Para não ser eliminado e se classificar, o candidato deve acertar no mínimo 10 quesitos, ou seja, um terço da prova, independentemente de ser de português ou matemática”, explica o presidente da comissão do vestibular da UPE, Ernani Martins.

Até o ano passado o candidato do 6º ano deveria acertar no mínimo 12 questões para não ser desclassificado. No 1º ano do ensino médio eram 16 quesitos.

Será a primeira vez que a própria universidade organizará o concurso. Antes o processo era feito por uma empresa terceirizada. A taxa de inscrição custa R$ 85. Quem quiser pedir isenção tem que pleitear o benefício até 6 de setembro. As inscrições e a solicitação de gratuidade devem ser feitas no endereço www.processodeingresso.upe.pe.gov.br.

Ernani Martins informa que houve alteração também no critério de desempate. “Antes cada teste tinha uma divisão por área. Acabamos com isso pois entendemos que dentro de uma mesma disciplina não há essa ou aquela questão mais importante. Serão 15 quesitos de português e 15 de matemática”, diz.

Em caso de empate, vence aquele que tirar a nota mais alta de matemática. O segundo critério é o desempenho em português. Por último, a idade do estudante: ganha o que for mais velho.

Ernani reforça a importância de os candidatos ou seus responsáveis lerem atentamente o manual do processo seletivo. Os candidatos que vão concorrer pelo sistema de cotas, por exemplo, terão que informar todas as escolas que estudaram.

OUTRAS ESCOLAS
Os Colégios Militar do Recife e de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), escolas públicas que também realizam concorridos processos seletivos, continuam com inscrições abertas para seus certames. Ambos funcionam na Cidade Universitária, Zona Oeste do Recife.

No Militar, as inscrições vão até 14 de setembro. São 40 vagas para o 6º ano do ensino fundamental e 15 para o 1º ano do ensino médio. No Aplicação da UFPE há 54 vagas para o 6º ano do fundamental, sendo a metade para quem cursou as cinco primeiras séries dessa etapa da educação em escola pública. As inscrições vão até 9 de setembro.

PROGRAME-SE
Escola de Aplicação do Recife
Inscrições: 27 de agosto a 3 de outubro
Período para requerer isenção do pagamento da taxa: 27 de agosto a 6 de setembro
Onde: www.processodeingresso.upe.pe.gov.br
Valor da taxa: R$ 85 
Provas: 11 de novembro

Colégio Militar do Recife
Inscrições: até 14 de setembro
Onde: www.cmr.eb.mil.br
Valor da taxa: R$ 95 
Provas: 
21 outubro - Matemática
25 novembro – Português (só faz quem passou em matemática)

Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Inscrições: até 9 de setembro
Onde: www.selecaocap.com.br
Valor da taxa: R$ R$ 125
Provas: 18 de novembro

Fonte: Jornal do Comercio

sábado, 25 de agosto de 2018

Igarassu na copa do interior


A nossa seleção vai participar da Copa do Interior neste domingo! Vem torcer com a gente no Campo Murado, é às 15h. 

Venezuelanos refugiados em Igarassu lamentam falta de trabalho e violência na fronteira brasileira


Pouco mais de dois meses após chegarem a Pernambuco em uma ação humanitária, os 69 venezuelanos trazidos de Roraima a Igarassu, no Grande Recife, lamentaram a onda de violência em Pacaraima (RR), cidade que faz fronteira com a Venezuela.

Refugiados venezuelanos na PB pedem que brasileiros abram os corações: 'Viemos para trabalhar'

A violência se acirrou no último sábado (18) quando um grupo de brasileiros atacou acampamentos de venezuelanos, colocando fogo em objetos, roupas e documentos dos imigrantes após um comerciante ser assaltado e agredido – ele diz que foram venezuelanos que praticaram o roubo. Após a onda de violência, 1,2 mil venezuelanos deixaram o Brasil, segundo o Exército.

"Nunca passei por situações de violência, mas conheço irmãos que foram muito humilhados. Atropelaram meu genro e sequer prestaram socorro. Conheço um homem que teve uma arma apontada por um morador de Boa Vista. Lá, não se tem leis para venezuelanos", conta a venezuelana Evelin Cabrera, de 37 anos.
A apreensão também tomou conta de venezuelanos que estão no Distrito Federal. "Me doeu bastante ver a saída dos venezuelanos, porque há muitas pessoas boas que vieram para trabalhar, mas há também os maus", disse um deles, que pediu para não ser identificado.

Venezuelanos que estão na Paraíba reforçam que estão no Brasil "para trabalhar" e pedem que os brasileiros "acolham os irmãos com o coração."

“A gente não veio pra cá para ser milionário. Viemos para trabalhar, manter a família e viver dignamente, como qualquer pessoa merece na vida. Não queremos incomodar ninguém. Por isso eu peço que a fronteira não seja fechada, peço que os brasileiros acolham os meus irmãos com o coração", diz o venezuelano Yoel Vera, de 44 anos.

A falta de trabalho é uma das reclamações de quase todos os venezuelanos que se refugiaram em Igarassu. Apenas três dos 39 adultos conseguiram empregos formais.

Com mão de obra disponível, faltam oportunidades em meio à crise econômica no Brasil. No caso dos venezuelanos, ainda há a barreira do idioma e a falta de documentos.

Milena Milagros Salazar, de 28 anos, saiu de Ciudad Bolívar em março com o marido e cinco filhos. Hoje ela vive com a família em uma casa mantida por uma ONG, mas sonha em ter um emprego fixo para poder arcar com uma moradia própria.

Ela fala que encontrou na venda de alimentos uma tentativa de complementar a renda enquanto o emprego formal não aparece.

“Vendemos bolos e picolés. Estou gostando daqui, porque as pessoas são simpáticas. Lá, meus cinco filhos comiam uma vez por dia, estavam fracos. Me sinto mal ao ver toda a onda de violência em Pacaraima. São todos famílias. A minha, inclusive, continua na Venezuela, fui a única que saiu. E se, para eles, ficar insustentável?”, lamentou Milena.

Morando em Igarassu, no Grande Recife, Evelin Cabrera tem 60 familiares venezuelanos que se refugiaram no Brasil (Foto: Pedro Alves/G1) Morando em Igarassu, no Grande Recife, Evelin Cabrera tem 60 familiares venezuelanos que se refugiaram no Brasil (Foto: Pedro Alves/G1)
Morando em Igarassu, no Grande Recife, Evelin Cabrera tem 60 familiares venezuelanos que se refugiaram no Brasil (Foto: Pedro Alves/G1)

Já Evelin fala que tinha uma vida ocupada na Venezuela, mas no Brasil ainda não conseguiu uma colocação. Ela conta que migrou para o Brasil ao lado de outras 60 pessoas da família. No entanto, eles não estão todos juntos: parte está em outros estados e parte continua em Roraima, no acampamento da Organização das Nações Unidas (ONU), em Boa Vista.


“Já trabalhei em um supermercado, outra vez como cozinheira, já fiz de tudo, mas nunca parei de trabalhar, exceto agora. Na Venezuela, a crise estava forte demais. Não tínhamos comida, remédio, trabalho, nada. Se tínhamos o que comer num dia, não sabíamos se também teríamos no outro”, explicou.

Quando lembra do centro onde foi acolhida em RR, Evelin lamenta a quantidade de pessoas que precisam ser atendidas ao mesmo tempo pela organização. Antes disso, sua família precisou dormir na rua por um tempo, até ir para um abrigo das Nações Unidas, onde permaneceu por oito meses.

"Depois, essa ajuda se enfraqueceu. Vivemos em vários abrigos desde então, mas estávamos muito vulneráveis e dormíamos no chão, em barracas. Minha irmã está em Roraima e é muito difícil. Aqui, vamos à escola, temos privacidade, um banheiro pessoal. Isso não é o mesmo que dividir tudo com 520 pessoas. Aqui, somos tratados como ser humanos que somos”, disse Evelin.

Dos imigrantes em Igarassu, 35 crianças estão estudando em escolas de ensino fundamental e outros 15 adolescentes e adultos na Escola Estadual Santos Cosme e Damião.

Na última quinta-feira (23), eles receberam doações de estudantes que promoveram a ação "Abraçando a Venezuela".

“A gente quer essa amizade. A gente tem que abraçá-los do jeito que der. A ideia é mostrar nosso carinho e afeto, porque é tão bom ajudar a quem precisa”, explicou o estudante Johnny Rodrigues, um dos idealizadores da ação.

A ideia foi posta em prática com a ajuda da professora de português e sociologia dos venezuelanos, Albanita Rodrigues. Com 33 anos de sala de aula, ela tenta integrar a comunidade escolar aos imigrantes. Os 15 venezuelanos estudam na referida escola com a ajuda de um intérprete.

Fonte: G1 PE

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

IGARASSU: Motorista é morto a tiros quando transportava passageiros

Cortesia

Um motorista de 41 anos foi assassinado, nesta quinta-feira (23), quando transportava três passageiros em Igarassu, no Grande Recife. De acordo com a Polícia Militar, Marcondes Felizberto Gomes usava o carro para fazer transporte alternativo como forma de ganhar dinheiro.

Segundo testemunhas, o motorista foi surpreendido quando passava pela Avenida Waldemar Luiz Nascimento, no bairro da Tabatinga. Ele precisou reduzir a velocidade por conta dos buracos e um motociclista se aproximou, efeituando os disparos.

Marcondes foi atingido com dois tiros próximo às costas. Ele ainda conduziu o veículo por cerca de 300 metro, mas acabou batendo na calçada. A passageira que estava no banco de trás machucou o rosto na hora da batida. Os outros dois não se feriram. Ainda não há informações sobre a motivação do crime.

Fonte: Por TV Jornal 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Museu Histórico de Igarassu resgata passado do Litoral Norte

Centro cultural funciona em três casas antigas da cidade
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Cleide Alves
cleide@jc.com.br

O coronel Luiz Scipião de Albuquerque Maranhão, primeiro prefeito republicano de Igarassu em 1890, tinha em casa um oratório do século 18 com a imagem de um Cristo amorenado e de olhos puxados. Victor Vieira de Melo, coronel da Guarda Nacional em Nazaré da Mata no século 19, guardava sua corneta de caça apoiada num par de chifres de veado. Relíquias que no passado ocupavam lugar de destaque nas moradias, as duas peças hoje compõem o acervo do Museu Histórico de Igarassu, no Litoral Norte do Grande Recife.

“Não são os nossos objetos mais antigos, mas sempre chamam a atenção dos visitantes pela curiosidade”, declara Jorge Barreto, diretor do museu. Um das peças mais longevas em exposição é uma cadeira de feitor do século 17, feita de madeira, que pertenceu a um antepassado do coronel Victor Vieira de Melo. “Para onde ia, ele levava a cadeira e botava num lugar estratégico no campo para fiscalizar os escravos”, relata o historiador Jorge Barreto.

Outro tesouro do século 17 em exibição no centro cultural é a cana do leme de uma embarcação hispano-portuguesa possivelmente envolvida na batalha naval de Itamaracá de 1640, na época da dominação holandesa no Nordeste brasileiro (1630-1654). Alavanca que permite manobrar o leme de um barco, a cana é uma barra de madeira toda decorada e foi encontrada em Vila Velha, na Ilha de Itamaracá, informa.

O museu, inaugurado em janeiro de 1954, ocupa três casas conjugadas no Centro da cidade, ao lado da Igreja dos Santos Cosme e Damião. “Ele nasceu à luz das comemorações do tricentenário da Restauração Pernambucana, criado por José Eduardo da Silva Brito, presidente do Instituto Histórico de Igarassu à época”, diz Jorge Barreto. Era um dentista do Recife, apaixonado por história e que atendia em consultório na cidade, acrescenta.

De acordo com Jorge Barreto, em 1972 o instituto enfrentava dificuldades financeiras e doou o museu à prefeitura, que assumiu administração do prédio e dos bens. Atualmente, o centro cultural tem 260 peças dos séculos 17 ao 20 em exposição organizadas em nove salas, um arquivo de documentos, uma sala para restauração de papel e uma ambiente para restauração de objetos de madeira. “Noventa por cento do acervo é anterior ao século 20”, afirma.

Entre as peças sacras, há o oratório do século 18 com o Cristo indiano da família do coronel Luiz Scipião; outro oratório típico de residências do século 19 que passou por obra de restauração ano passado; e um Cristo crucificado da Capela do Engenho Araripe do Meio do fim do século 18 ou início do 19. “Do engenho, na Zona Rural de Igarassu, só resta a capela e com risco de desaparecer”, alerta Jorge Barreto.

Litoral Norte
No museu, o visitante pode contemplar o facão rabo-de-galo do século 19 usado por um antigo vigia do Engenho Monjope, em Igarassu; uma arma batizada misericórdia por ser usada para acabar com o sofrimento dos feridos; e espadas de ferro resgatadas no Forte Orange, em Itamaracá, provavelmente das tropas luso-brasileiras, pela simplicidade, no período holandês, informa Jorge Barreto.

O acervo, diz ele, preserva a história do Litoral Norte e de cidades da Zona da Mata que faziam parte de Igarassu e se separaram ao longo dos séculos, como Nazaré da Mata, Limoeiro, Paudalho, Tracunhaém, Carpina e Taquaritinga do Norte. “Famílias dessas cidades doaram peças para o museu”, comenta o historiador. Ele pretende produzir um mapa para usar em palestras e mostrar aos visitantes a antiga extensão das terras do município.

“Temos documentos importantes no arquivo, como inventários e testamentos, trasladados do cartório municipal em 1985, que contam a história da cidade”, acrescenta. Localizado na Rua Barbosa Lima, 18, o Museu Histórico de Igarassu ocupa desde 1958 as antigas moradias das famílias Maviael do Prado e Santiago de Andrade, construídas no século 18 e hoje acessíveis a portadores de necessidades especiais.

O espaço cultural, com rampa na entrada para cadeirantes, banheiro e duas salas adaptadas, funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 13h. É mantido com recursos do município e recebe ajuda do Estado e da União para execução de obras. O ingresso custa R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 para estudantes e maiores de 60 anos. O acesso é livre a moradores de Igarassu com endereço comprovado. Para agendar visitas basta enviar a solicitação para o e-mail mhigarassu@gmail.com.

Fonte: Jornal do Comercio.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Governo de Pernambuco abre novo concurso para área da saúde

Concurso, realizado pelo Instituto AOCP, terá validade de dois anos após a homologação
Foto: Pixabay
JC Online

O edital para um novo concurso público com mil vagas, com cargos de nível médio e superior que serão lotados em diversas unidades de saúde espalhadas por todo o estado foi publicado nesta terça-feira (21), no Diário Oficial do Estado. As inscrições podem ser realizadas a partir desta quarta-feira (22) e seguem até o dia 20 de setembro, exclusivamente pelo www.institutoaocp.org.br. Do total de vagas, 5% são reservadas para pessoas com deficiência.

VAGAS
Das mil vagas, 970 são para o grupo ocupacional saúde pública, sendo 260 para o cargo de médico, 250 para analista em saúde (diversas profissões de nível superior) e 460 assistente em saúde (diversas profissões de nível médio). As outras 30 vagas são do grupo ocupacional de fiscalização sanitária da saúde, todas para fiscal de vigilância sanitária. No edital, são especificados os requisitos para cada cargo/especialidade, além das atribuições. As vagas são para cargos e lotação em Gerências Regionais de Saúde (Geres) que a Secretaria não possui mais banco do último concurso realizado em 2014, que ainda está vigente até dezembro de 2018. Os cargos beneficiados com o concurso público de 2014 que ainda possuem banco continuam válidos.

 O CONCURSO 
O concurso público será dividido em duas etapas para os profissionais de nível superior (médicos, analistas em saúde e fiscais de vigilância sanitária), sendo uma prova objetiva e, para os aprovados nessa etapa, avaliação de título. Já para os assistentes em saúde (nível médio), o certame será em uma fase (prova objetiva). A prova objetiva será realizada de acordo com conhecimentos da língua portuguesa, conhecimentos gerais do Sistema Único de Saúde (SUS) e conhecimentos específicos relacionados diretamente à natureza de cada cargo/especialidade, como descrito no edital.

A prova objetiva será realizada em 21 de outubro, com divulgação do resultado final dessa etapa em 26 de novembro. Já a convocação dos candidatos classificados para a avaliação de títulos será entre 26 e 30 de novembro. O resultado final do concurso, após o período de recurso, será em 15 de janeiro.

O concurso, realizado pelo Instituto AOCP, terá validade de dois anos após a homologação, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

ISENÇÃO
O candidato que tiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) poderá solicitar a isenção da taxa de inscrição entre esta quarta (22.08) e a sexta-feira (24.08), mediante preenchimento do formulário de solicitação de isenção da taxa de inscrição, disponível no www.institutoaocp.org.br. Para os demais, a taxa de inscrição é de R$ 40 (nível médio) ou R$ 60 (nível superior).

 CARGOS DO CONCURSO
Assistente em saúde (nível médio): assistente técnico de administração, técnico de enfermagem, técnico de imobilização ortopédica, técnico de laboratório, técnico de necrópsia, técnico de radiologia, técnico em saúde bucal, técnico em farmácia.

Analista em saúde (nível superior): assistente social, biomédico, enfermeiro, enfermeiro cardiologista, enfermeiro obstetra, enfermeiro oncologista, enfermeiro uteista, farmacêutico, fisioterapeuta, fisioterapeuta em terapia intensiva, fisioterapeuta respiratório, nutricionista, psicólogo, sanitarista, médico veterinário, administrador, contador e analista em educação na saúde.

Fiscal de vigilância sanitária (nível superior): enfermeiro, farmacêutico e nutricionista.

Médico (nível superior): anatomopatologista, anestesiologista, cardiologista, cirurgião de cabeça e pescoço, cirurgião geral, cirurgião oncológico, cirurgião pediátrico, cirurgião toráxico, cirurgião vascular, cirurgião geral, coloproctologista, endoscopista, infectologista, intensivista adultio, intensivista pediátrico, neonatologista, neurocirurgião, neuropediatra, oncologista, otorrinolaringologista, pediatra, pneumologista, psiquiatra, tocoginecologista, traumato-ortopedista, urologista e médico em radiologia e diagnóstico por imagem.

Fonte: Jornal do Comercio.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

IMAGEM CHEIA – WORKSHOP DE FOTOGRAFIA E PATRIMÔNIO EM IGARASSU

Com o objetivo de explorar o sítio histórico de Igarassu (PE) dentro de uma perspectiva afetiva, o workshop Imagem Cheia propõe uma vivência coletiva dentro da cidade histórica, na qual os moradores terão a oportunidade de expressar, através da fotografia, suas relações com os diversos elementos memoriais e referenciais da cidade. Será ministrado por Marcela Coêlho e é fruto do seu trabalho de conclusão do curso de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por meio da Casa do Patrimônio em Igarassu.
O Workshop fundamenta-se na necessidade de envolver as experiências pessoais dos moradores nas discussões sobre o patrimônio cultural explorando suas concepções acerca da ambiência do espaço histórico onde vivem, aproximando-os dos conceitos e estudos de preservação cultural. Com esse intuito, a fotografia é utilizada como um instrumento de pesquisa, pois baseia-se na captura da imagem conduzida pelo olhar e sentimentos do fotógrafo, permitindo o acesso a essas relações construídas com os bens que constituem a cenografia do sítio histórico, de forma individual, a partir de imagens construídas pelos próprios participantes.
A dinâmica se dividirá em duas etapas. A primeira um debate cujo objetivo é elucidar noções de espaço histórico e as relações com ele estabelecidas pelas pessoas que o vivenciam a partir de uma abordagem fenomenológica. A segunda será a vivência fotográfica dentro do Sítio Histórico, em que o grupo usará câmeras fotográficas analógicas descartáveis para registrar o espaço. Por fim, o workshop Imagem Cheia terá como fruto um conjunto de imagens afetivas da cidade histórica de Igarassu feitas pelos próprios residentes.
O Workshop acontecerá na quarta-feira, 05/09/2018, a partir das 13:00 h. O primeiro momento, o debate, será no Sobrado do Imperador / Casa do Patrimônio, à rua Barbosa Lima, n° 122, Sítio Histórico. E conforme a metodologia a ser aplicada, contará com a participação de 15 (quinze) jovens que residam em Igarassu há, pelo menos, dez anos consecutivos.
Divulguem!
Informações: Escritório Técnico e Casa do Patrimônio do Iphan em Igarassu (PE) – telefone 81.35450537.

ATENÇÃO: Especialistas alertam para epidemias de Zika e Chikungunya no verão

Por Agência Brasil

Foto: Arquivo/Agência Brasil/Agência Brasil

A poucos meses do início do verão, especialistas alertam que o Brasil pode voltar a sofrer com epidemias de Zika e Chikungunya. Apesar da redução da incidência de casos este ano, as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti podem voltar a ter força a partir de dezembro, ou janeiro de 2019, quando já terá passado o período da primeira onda de surto em alguns estados.

O pesquisador colaborador da Fundação Oswaldo Cruz em Pernambuco Carlos Brito, disse que o país se dedicou mais nos últimos dois anos no estudo dos impactos do Zika, devido ao surto e a perplexidade causada pelos casos de microcefalia nos bebês. Ressaltou, no entanto, que mesmo assim o país continua despreparado para atender novos casos das arboviroses, principalmente de Chikungunya.

“Na verdade, deixou-se um pouco de lado a Chikungunya que, para mim, é a mais grave das arboviroses. E as pessoas geralmente nem têm ciência da gravidade, nem estão preparadas para conduzir a Chikungunya. É uma doença que na fase aguda não só leva a casos graves, inclusive fatais, mas deixa um contingente de pacientes crônicos, que estão padecendo há quase dois anos com dores, afastamento das atividades habituais de trabalho, lazer, vida social”, explicou Brito à Agência Brasil.

O pesquisador disse que a incidência das doenças vai variar de região para região. Aqueles estados onde muitas pessoas já foram infectadas no início do surto em 2016, como no Nordeste, poderão ficar imunes por mais um tempo. No entanto, muitos municípios ainda têm a probabilidade de enfrentar novos surtos, como o Rio de Janeiro, que recentemente registrou vários casos. 

“No Brasil tudo toma uma dimensão muito grande, porque é um país de dimensão continental. Então, não estamos preparados, nem os profissionais de saúde foram treinados, nem estamos tendo a dimensão da intensidade da doença, nem as instituições estão atentas para uma epidemia de grandes proporções em um estado como São Paulo, com 40 milhões de habitantes, ou no Rio de Janeiro, com 20 milhões de habitantes”, alertou Brito.

Redução
Segundo o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado na sexta-feira (17), de janeiro até 28 de julho deste ano foram registrados 63.395 casos prováveis de febre Chikungunya. O resultado é menos da metade do número de casos reportados no mesmo período do ano passado, de 173.450. Em 2016, foram 278 mil casos.

Mais da metade, 61% dos casos reportados neste ano, estão concentrados na Região Sudeste. Em seguida, aparece o Centro-Oeste (21%), o Nordeste (13%), Norte (7%) e Sul (0,35%).

Nos primeiros sete meses de 2018, foram confirmadas 16 mortes por Chikungunya. No mesmo período do ano passado, 183 pessoas morreram pela arbovirose. A redução no número de óbitos foi de 91,2%. Já para o Zika, em todo o país foram registrados 6.371 casos prováveis e duas mortes até o fim de julho. No ano passado, o vírus tinha infectado mais de 15 mil pessoas no mesmo período. A maior incidência de Zika este ano também está no Sudeste (39%), seguida da Região Nordeste (26%).

Ameaça
Apesar da redução da incidência, o pesquisador Luiz Tadeu Moraes Figueiredo, professor do Centro de Pesquisa em Virologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), de Ribeirão Preto, também alerta que, depois do período de seca em que há baixa circulação dos vírus, essas arboviroses podem voltar a qualquer momento, assim como já ocorreu com a dengue e com a febre amarela.

“Não estamos tendo uma epidemia. Estamos tendo casos esporádicos. Mas ainda é um problema que pode voltar, sim. As arboviroses são assim mesmo, dengue, Zika. Todas elas têm momentos em que desaparecem, depois voltam. O vírus está aí, está no Brasil, e ainda é uma ameaça. Ele pode voltar agora, inclusive, neste verão. O risco está aí”, disse à Agência Brasil.

Figueiredo disse que permanece o desafio de diagnosticar com precisão o Zika em tempo de prevenir suas consequências. Apesar dos avanços nas pesquisas nos últimos anos, ainda não foi desenvolvida uma forma de detecção rápida do vírus Zika que possa ser disponibilizada em todo o país, disse o pesquisador.

“A dificuldade continua. A gente descobriu algumas coisas que podem ajudar o diagnóstico, mas o problema não está resolvido ainda. O mais eficaz é você encontrar o vírus, isolar é mais complicado. Ou você encontrar o genoma do vírus ou alguma proteína do vírus na fase aguda seria muito útil, aí você pode detectar na mulher, se estiver grávida inclusive”, explicou.

Os pesquisadores apontam que o ideal para prevenir o impacto de novos surtos seria desenvolver uma vacina. Contudo, eles lamentam que essa solução ainda está longe de ser concretizada. Enquanto isso, o foco ainda está no controle do mosquito transmissor dos vírus. “As pessoas devem ficar atentas e controlar o vetor nas suas casas e, assim, evitar a transmissão. É a única [solução] que nós temos nesse momento”, disse Figueiredo.

O pesquisador Carlos Brito defende que o Estado deve investir em melhorias de qualidade de vida da população e em infraestrutura de saneamento para controlar as epidemias causadas pelas arboviroses.

Controle permanente
Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que a destinação de recursos para controle do mosquito vetor e outras ações de vigilância são permanentes e passaram de R$ 924,1 milhões, em 2010, para R$ 1,93 bilhão em 2017. Para este ano, o orçamento previsto é de R$ 1,9 bilhão.

Além da mobilização nacional para combater o mosquito, a pasta ressaltou que, desde novembro de 2015, quando foi declarado o estado de emergência por causa do Zika, foram destinados cerca de R$ 465 milhões para pesquisas e desenvolvimento de vacinas e novas tecnologias.

Fonte: TV Jornal